Google+ Badge

domingo, 11 de dezembro de 2011

PALMITAL

Demora no conserto de bomba irrita

Moradores precisam utilizar água suja o que, de acordo com eles, tem causado diversas doenças
Publicado no Super Notícia em 10/12/2011
Má vontade política. Assim é vista por moradores a falta de reparo no equipamento responsável pelo bombeamento da água do poço artesiano que abastecia a comunidade de Palmital, distrito de Ravena, em Sabará, na região metropolitana de Belo Horizonte. 

Desde 2009, quando o aparelho deixou de funcionar, a solução tem sido usar a água suja de um córrego. A prefeitura da cidade nega defeito na bomba e garante que está tentando resolver o problema de abastecimento. 

A empregada doméstica Valéria Cirila Agostinho, de 38 anos, mora com o marido e três filhos. Ela lembra que nunca houve problema de abastecimento até o dia em que a bomba deixou de funcionar.

"Foi uma surpresa. De uma hora para outra, ficamos sem a nossa água. Desde então, precisamos contar com o abastecimento do córrego", explica enquanto abre a torneira da cozinha para mostrar a qualidade da água. "É escura e tem provocado várias doenças", garante.

Líder comunitária, Valcely de Jesus Siqueira, diz que 89 famílias contavam com a água do poço, que abastecia o Palmital e o bairro vizinho Muniz. Segundo ela, houve uma tentativa de consertar a bomba. 

"A prefeitura contratou uma empresa que fez o equipamento funcionar, mas, por um motivo não esclarecido, eles desligaram a bomba", conta. 

Impossível
A Copasa informou que não é possível fornecer água tratada aos moradores porque a comunidade do Palmital pertence a uma região rural, onde a companhia não presta esse tipo de serviço.
Valéria Agostinho mostra a qualidade da água que chega às casas da comunidade(Foto)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui sua mensagem sobre está matéria.