Google+ Badge

quarta-feira, 21 de março de 2012

Câmara discute projeto de Lei 046/2011 que transfere o Gerenciamento do Esgoto da Cidade de Sabará para COPASA

Na ultima terça-feira (20/03) foi realizada reunião na Câmara de Sabará a partir do requerimento do vereador Ricardo Antunes e também atual Presidente da Comissão de Finanças Orçamento e Tomadas de Contas, relacionado ao projeto da lei 046/2011. Esta reunião foi para esclarecimentos sobre o projeto que visa celebrar o convênio com a Companhia de Saneamento de Minas Gerais (COPASA), que transfere a concessão de esgoto a mesma por 30 anos. Estavam presentes na reunião o presidente da Câmara Maurílio Barbosa, o vereador Ricardo Antunes requerente da plenária, Terezinha Van Stralen, Gilson do Araújo, Gilmar Rocha Ferreira, Marcus Aurélio de Oliveira, Valtair Rodrigues, Pedro Alves Martins, Jessé Batista e Wilson Ribeiro.
Representando a COPASA, Sérgio Pacheco (Gerente do Distrito Alto Rio das Velhas), Clébio Antônio Batista (Superintendente Operacional da Região Metropolitana) e Régis Amaral (Gerente do Escritório Local da COPASA). Ainda estiveram presentes os secretários de obras Ubirajara Rosa, secretário da Fazenda Alexandro Moks, de Planejamento, Carmem Alves, de administração, Belarmino José, e o Procurador jurídico Ítalo Henrique.
Em clima tenso a reunião teve a duração três horas, a preocupação dos vereadores seria como este novo sistema será implantado na cidade, pois os custos serão repassados aos sabarenses, Inicialmente as contas de água sofrerão um aumento de 45%, logo a estação de tratamento de esgoto pronta, as contas de água sofrerão um acréscimo de 75%. Este foi dos um dos pontos mais polêmicos do debate será que toda a sociedade sabarense suporta estes custos, mas também não ficou claro outros pontos debatidos, como:
- Em quanto tempo a COPASA vai conseguir atender todos os domicílios com ligações de esgoto:
- Quanto custara às ligações domiciliares, para comunidade,
- Como será coletado o esgoto em fundos de vale,
- Como ficarão os milhares de sabarenses que não tem fornecimento de água tratada, como as comunidades – Centro: Mangabeiras, parte alta de Roça Grande, Rosário, Sobradinho; General Carneiro: Coqueiro, Campo do Geração; Ravena: Boa Vista, Boa Ventura, Traíras, Siqueira, Cigana, Maquine.
“Como vamos começar a discutir concessão de esgoto, se 10 % da população sabarense não têm água tratada”

Além dessa preocupação um tema abordado durante a reunião pelo vereador Ricardo Antunes foi à estação de tratamento dos esgotos da cidade. Pois no momento não há nenhum tratamento de esgotos do município que são jogados nos córregos e rios. Relembrando que o governo do estado de Minas Gerais juntamente com o projeto Manuelzão criado no ano de 1997, pactuaram a meta 2010, que tratava da revitalização da bacia hidrográfica do rio das velhas.
Na próxima sexta-feira (23/03) será realizada outra reunião para continuação do debate sobre a lei, em seguida será marcada uma audiência publica para conhecimento e debate do projeto com a sociedade.
Participe, a construção da cidadania começa de você.

2 comentários:

  1. EU ACHO QUE ELES DEVIAM TIRAR TODAS AS FAMIÇIAS DE PERTO DO ESGOTO POIS ISSO É UMA GRAMDE PREUCULPAÇÃO PARA TODOS OS MORADORES DA REGIÃO.AS O ESGOTO ALEM DE CAUSAR MUITAS DOEMÇAS PODE AS VEZER ATÉ MATAR

    ResponderExcluir
  2. Pense no termo "saneamento básico"! Como pode uma administração não disponibilizar o mínimo, o básico! Uma vergonha!!!!!

    ResponderExcluir

Deixe aqui sua mensagem sobre está matéria.