Google+ Badge

quinta-feira, 25 de agosto de 2011

Fórum Sabará 300 Anos "Turismo e Sutentabilidade"

Fórum debate crescimento desordenado

http://2.bp.blogspot.com/-RHhKre28b6g/TlRMcnmFHLI/AAAAAAAAALw/TRKLYvKFZec/s1600/IMG_1432.JPG
Descobrir a verdadeira vocação do município, ordenador o território e fazer saneamento básico são apontados como essenciais para o desenvolvimento de Sabará .








Sob a mediação do vereador Ricardo Antunes, presidente da Comissão de Cultura da Câmara, os debates neste primeiro dia do Fórum Sabará 300 anos – Turismo e Sustentabilidade giraram em torno do tema “Crescimento Desordenado e Conturbação Urbana”.  
Para falar sobre o assunto, foram convidadas a secretária municipal de Gestão Compartilhada da Prefeitura de Belo Horizonte, Maria Madalena Franco Garcia, e a Chefe do Departamento de Geografia da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Marly Nogueira.
Em sua exposição, Maria Madalena falou sobre o Plano Diretor de Desenvolvimento Integrado (PDDI) da Região Metropolitana de Belo Horizonte e o papel de Sabará dentro dele. Sobre o município, a secretária elegeu duas questões prioritárias. A primeira é o reordenamento do território.  “É preciso concluir o Plano de Regularização Fundiária e tirar da gaveta o mais rápido possível o Plano Diretor”, comentou.  A segunda é o saneamento. “Sabará tem que resolver, urgentemente, seu problema com o esgoto, seja através da criação de um órgão autônomo ou firmando uma concessão com a Copasa. Do jeito que está não pode ficar porque é prejudicial para todos. Cidade nenhuma se desenvolve com esgoto a céu aberto, com falta de saneamento, com áreas de riso e com falta de infraestrutura”, argumentou. 
A partir daí, segundo Maria Madalena, é possível começar as ações de desenvolvimento econômico. Para isso, acrescentou, é fundamental a integração viária do município com toda a região metropolitana. 


Já a professora Marly Nogueira fez uma análise do crescimento dos  municípios da  RMB nas últimas década e mostrou como Sabará foi perdendo, ao longo dos anos, seu lugar de destaque em Minas Gerais.  Segundo Marly, o processo de “metropolização” engoliu literalmente o município, levando-o a ocupar, ainda hoje, uma posição periférica na região. Mas, para a professora, a cidade ainda pode se movimentar e recuperar sua centralidade. Isso se descobrir sua verdadeira vocação. “Como geóloga e cidadão, acredito que essa vocação está no setor terciário, de serviços”, sugeriu.



Encerramento

Segundo Ricardo Antunes, os debates foram muito importantes pois conseguiram mostrar os grandes gargalos do município, como a falta de saneamento, de planejamento e  de mobilidade.  O vereador lembrou que a cidade já dispõe de vários instrumentos essenciais para o seu desenvolvimento, como o Plano Diretor, que foi totalmente reformulado, faltando apenas executá-los.
                     

Para o parlamentar, o grande desafio ainda é envolver a cidade em discussões como as propostas pelo Fórum. “As pessoas precisam se comprometer mais para construirmos coletivamente um plano para Sabará a curto, médio e longo prazos”, encerrou.


Agora à tarde, acontece a segunda parte dos debates, com o tema “Políticas Públicas para o fortalecimento do Turismo”.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui sua mensagem sobre está matéria.