Google+ Badge

quarta-feira, 31 de agosto de 2011

Ricardinho debate sobre o crescimento sustentável de Sabará

Fórum marca o início de novos debates sobre o crescimento sustentável de Sabará





Um dos principais resultados da iniciativa foi a criação de um comitê permanente que vai tratar, entre outros assuntos, sobre os preparativos do município para aproveitar as oportunidades geradas pela Copa do Mundo de 2014






O Fórum Sabará 300 anos- Turismo e Sustentabilidade foi encerrado na sexta-feira, 26 de agosto, com a certeza de ter cumprido seu objetivo: abrir uma ampla discussão sobre o tricentenário da cidade. Durante três dias de debates, foram levantadas as principais demandas do município, como a falta de acessibilidade e a necessidade urgente de saneamento básico, e apresentadas propostas concretas para alavancar o turismo, como o retorno do Trem de Passageiros e o desenvolvimento de um projeto de turismo comunitário.
Pela mesa de discussões, passaram personalidades importantes como Maria Madalena Garcia, secretária de Gestão Compartilhada da Prefeitura de Belo Horizonte; Caio Mário Bueno, reitor do IFMG; Elizabeth Ávila, analista do Ministério do Trabalho; Fabiana de Melo Oliveira, representante do Ministério do Turismo; Aristides Rocha, Gestor do Projeto SEBRAE 2014, entre outros. O deputado federal Reginaldo Lopes e o deputado Federal Gabriel Guimarães também prestigiaram o evento em Sabará.
Entre todos os participantes ficou um consenso: o Fórum foi só o primeiro passo para uma discussão muito mais ampla que deve começar a ser feita a partir de agora e tem como objetivo o desenvolvimento sustentável de Sabará a curto, médio e longo prazos. Para isso, foi criado um comitê permanente que vai tratar, entre outras coisas, sobre os preparativos para a Copa do Mundo de 2014.


Executado pelo INEDES (Instituto Estadual de Desenvolvimento Sustentável), o Fórum Sabará 300 anos- Turismo e Sustentabilidade foi uma iniciativa da Câmara de Vereadores, que também comemora seu tricentenário. Vale ressaltar que a existência do parlamento, já em 1711, foi a condição principal para que o Arraial de Sabará fosse elevado à condição de Vila Real.
Veja agora depoimentos sobre a realização do Fórum

Veja depoimentos
Maurílio Barbosa (Presidente da Câmara)
“O Fórum cumpriu seu objetivo – plantou aqui esse sentimento de que nós precisamos fazer uma mudança profunda nesta cidade. Não podemos mais ficar só no discurso, um puxando de cá, outro de lá. Precisamos chamar toda a sociedade ao debate e promover a união de forças entre o Poder Público, Iniciativa Privada e comunidade local para juntos traçamos um grande Plano de Desenvolvimento para Sabará. Esse Fórum trouxe a oportunidade de repensarmos o que queremos e o que nós podemos fazer daqui pra frente. O que não podemos é ficar parados. Agora, por exemplo, uma grande oportunidade está batendo à nossa porta (a Copa do Mundo), e até agora Sabará não está preparada”.




Ricardo Antunes (Presidente da Comissão de Cultura)
“O Fórum cumpriu parte do seu objetivo, que era provocar uma discussão reflexiva sobre os 300 anos de Sabará. Os palestrantes foram de alto nível e  a temática também foi muito oportuna, com discussões amplas, desde a questão do turismo- local e comunitário, a preservação do patrimônio histórico, material e imaterial até o problema do saneamento básico. A cidade não tem litro de esgoto tratado; temos  outro problema sério que é a  conurbação urbana (crescimento desordenado). A cada dia que passa temos um número maior de ocupações irregulares e a cidade até hoje não construiu uma única unidade habitacional. Outro eixo fundamental tratado foi a Copa do Mundo e as oportunidades de negócios.  Belo Horizonte vai receber milhares de turistas e Sabará o que pode fazer para isso? Temos que conclamar a todos- sociedade, Terceiro Setor, Iniciativa Privada e, principalmente, o Poder Público. Ele não pode fugir à sua responsabilidade de ser o condutor dessas oportunidades de 2014. È nesse sentido que esperamos que o Executivo tome a rédea da discussão porque a omissão custará caro a todo povo sabarense”

Jessé Batista (vereador)
“Com a realização do Fórum, a Câmara de Vereadores deu um passo importante demais. Independentemente de quais atores estiveram aqui, ficou claro que as pessoas e as entidades querem contribui para termos uma Sabará melhor. Nesses três dias de discussões, vimos ações propositivas dos palestrantes que não vivem na cidade, mas adotam a postura de que Sabará precisa deslanchar e que as pessoas de Sabará precisam  entender que existem muitos parceiros querendo colaborar para o desenvolvimento. Devemos deixar de lado as vaidades, os entendimentos contrários e aceitar a proposta de trabalharmos juntos. Sabará é um celeiro de pessoas que contribuem para o desenvolvimento do país, mas que as vezes estão paralisadas.  Ações subsequentes têm que ser tomadas, rapidamente”.
Terezinha van Stralen (vereadora)
“O Fórum foi uma iniciativa pioneira da Câmara de Vereadores. Durante esses três dias,  levantamos uma série de questões importantes para a construção de um Plano de Desenvolvimento para Sabará. Entre elas, a construção de um campus do IFMG,  através do Programa de Expansão da Rede Federal de Ensino Superior, Profissional e Tecnológico; a necessidade de termos um plano de  preservação do patrimônio histórico e a  importância de nos prepararmos para a Copa do Mundo de 2014, mas uma preparação que pense o desenvolvimento da cidade ao longo de décadas, não só para o mundial. Com o Fórum, foi lançada uma semente de discussão dos problemas da cidade, das perspectivas, do envolvimento de todo o povo sabarense na construção de uma nova Sabará”.
Alípio Gomes (Presidente do INEDES)
“A importância fundamental do Fórum foi desempenhar a função de organizar a sociedade civil, política e econômica com o objetivo específico de traçar um Planejamento para o Desenvolvimento de Sabará a curto, médio e longo prazos. Quanto aos resultados, o que vejo de mais concreto é a proposta de formar um comitê para dar continuidade a esse tipo de discussão e atender às várias áreas temáticas que estão em aberto. Provavelmente, teremos que fazer outros fóruns para questões específicas, como por exemplo, o saneamento básico, que é caro e envolve outros interesses políticos. Sem resolver esse tipo de problema não conseguiremos alavancar Sabará como uma cidade turística”.

Luiz Alves (ex-prefeito de Sabará)
“Foi excelente a iniciativa da Câmara de Vereadores. As questões só se resolvem se forem discutidas em comum. Em Sabará, as ações são muito pulverizadas, cada um pega um pedacinho, um aqui, outro lá. O dia em que sentar todo mundo, como aconteceu no Fórum, e definir um foco, a coisa vai dar certo. Esse que é o trabalho da Câmara de Vereadores, não é dar cestinha básica pra ninguém”.
Marcelo Pereira (músico)
“Primeiramente parabenizo a iniciativa da Câmara, que realizou esse evento de forma democrática. Nunca antes houve uma abertura assim. Foi a primeira vez que eu, enquanto cidadão, morador do Centro Histórico, participei de uma roda tão importante de debates. Acredito que o Fórum foi o primeiro passo para que toda sociedade possa atuar de forma conjunta não só em função da Copa do Mundo, mas do desenvolvimento sustentável do município”. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui sua mensagem sobre está matéria.