Google+ Badge

sexta-feira, 25 de março de 2011

RICARDINHO INFORMA

Representante de empresa de radares confirma assédio de corruptos
O representante de uma das empresas que operam radares de trânsito em Minas, Eliseu Kopp e Cia Ltda, confirmou em audiência pública na Assembleia Legislativa de Minas Gerais, nesta quinta-feira (24/3/11), que é comum o assédio de empresários concorrentes e autoridades corruptas, no País, para criar cartéis e ampliar artificialmente os valores de contratos no setor. Sem apontar nenhum caso específico em Minas, o representante Nelson Momo afirmou que essa prática é comum no setor.
A audiência foi motivada por denúncias de corrupção no Rio Grande do Sul e outros estados, envolvendo direcionamento de licitações, superfaturamento e pagamento de propinas para contratação de radares.
A comissão de condutores da “AÇÃO COLETIVA” se fez presente na reunião. O Vereador Ricardinho foi convidado para compor a mesa, e representou cerca de 100 mil condutores lesados em Sabará. Esse equipamento também foi muito criticado pelo presidente da ONG SOS Multas Abusivas, José Aparecido Ribeiro. "Aquilo ali é pegadinha. É para fabricar dinheiro sim", afirmou Ribeiro.
O promotor Cristiano Gonzaga vai entrar hoje com uma ação pedindo o cancelamento das mais de 100 mil multas aplicadas pelo radar da MGC 262, km 6, na entrada de Sabará. Uma perícia feita pelo Ministério Público indicou irregularidades no aparelho e várias multas podem ter sido aplicadas indevidamente. Ricardinho do PTB, afirmou que vai entrar uma ação judicial conjunta com alguns condutores para pedir o cancelamento das multas.
De acordo com o promotor, o alto volume de multas no local só se explica em função das condições nas quais o radar foi instalado. “Atrás de árvores e um poste, e sem sinalização avisando sobre a fiscalização”, avalia. O promotor lembra que esse procedimento contraria as normas do Conselho Nacional de Trânsito (CONTRAN). “Fere o princípio da publicidade previsto em lei”, explica.
O diretor-geral do DER-MG, José Élcio Monteze, disse que as irregularidades apontadas pelo promotor serão checadas por técnicos do Departamento. “Somos os primeiros a querer corrigir qualquer falha”, garante. Ele acrescentou que vai aguardar a decisão da Justiça sobre a suspensão dos valores cobrados aos infratores.
O anúncio do promotor foi feito durante a primeira audiência pública da Comissão de Defesa do Consumidor da Assembléia Legislativa, que apura irregularidades em licitações e instalações de radares eletrônicos em toda Minas Gerais. A investigação do Parlamento, onde tramita também pedido de instalação de uma CPI com o mesmo objetivo, foi motivada por denúncias que pipocam no país contra as empresas que instalam esse tipo de fiscalização eletrônica.
Vereador Ricardinho solicita CANCELAMENTO de todas MULTAS
Ricardinho com mais de 1.000 copias de multa
Ricardinho em Entrevista ao Jornal Da Alterosa

Um comentário:

  1. Olá,

    Durante a vistoria do deputados ao local do radar, alguma dessas autoridades cogitou sobre o cancelamento das multas emitidas por estes pardais ou nada vai mudar?

    Desde já agradeço.

    Antonio Alves
    e-mail: faria.civil@bol.com.br

    ResponderExcluir

Deixe aqui sua mensagem sobre está matéria.