Google+ Badge

quinta-feira, 22 de abril de 2010

PROJETO DE DUPLICAÇÃO DA LINHA FERREA VALE / FCA EM GENERAL CARNEIRO

Vereador Ricardinho sai em defesa da Comunidade 

Após audiência pública promovida pelo IBAMA em General Carneiro no dia 29/09/2009, para tratar do projeto do novo traçado da ferrovia da FCA entre os Bairros Horto e General Carneiro, Ricardinho protocolou requerimento junto aquele Órgomotivas.ão solicitando uma série de considerações a serem avaliadas para aprovação do projeto, considerações estas que permitam que a comunidade tenha voz e voto nas decisões a serem tomadas em torno do futuro da comunidade a ser atingida pelas obras, entre elas destacam-se: 1 - Criação de uma comissão representada por lideranças religiosas, lideranças comunitárias e moradores, para acompanhar todo o processo de licenciamento, aprovação do projeto e acompanhamento das obras; 2 - Construção de uma Maquete de todo o projeto de modernização do traçado da ferrovia, com todas as intervenções a serem feitas no trecho, como: desapropriações, corte, aterro, pontes, viadutos, passarelas, fechamento de ruas, muros, entre outros; 3 - Que seja levado em consideração pelos técnicos da VALE/FCA que, além de pensar o projeto de forma técnica para atingir os objetivos de suas empresas, do ponto de vista de gerar mais lucros, aumentar a capacidade da ferrovia, aumentar as possibilidades de negócios; que os mesmos pensem levando em consideração o coração, lembrando que nas comunidades de General Carneiro e Nações Unidas existem homens e mulheres que há mais de um século vem construindo uma história de luta, dificuldades e sonhos; 4 - Fazer a interligação da Rua Nova a ser construída as ruas Chile, Egito, Austrália, Alemanha, Minas gerais, Holanda, Bélgica, Estados Unidos, Senegal, Libéria, Costa Rica, Japão, Mariana; 5 - Construir Trincheira na rua Chile, ao invés de Viaduto; 6 - Construção de Trincheira ou Viaduto e Passarela na rua Minas Gerais; 7 - Construção de contenções as margens do Rio Arrudas do Campinho do Bataklan até o início da rua Carvalho de Brito; 8 - Revitalização da rua Mariana com alargamento da mesma; 9 - Apresentar alternativas de Mobilidade Urbana e Segurança; 10 - Apresentar alternativas para combater a Segregação da Comunidade; 11 - Apresentar Estudo de Impacto na Comunidade de Marzagania – Patrimônio Público Tombado; 12 - Fazer vistoria nas residências ao longo da ferrovia, e realizar manutenção nas residências identificadas com abatimento, trincas e fissuras provenientes ao aumento do trafego das composições ferroviárias e potência das locomotivas.







Pontos Negativos apresentados no Projeto inicial proposto pela VALE/FCA:

- Acaba com a passagem em nível da rua Minas Gerais, trajeto histórico da Comunidade - ligação entre os bairros General Carneiro e Nações Unidas;
- A intervenção diminui a mobilidade da Comuinidade, ou seja, formas de se locomover entre os bairros (bicicletas, com carrinho de mão, a cavalo...;) e não apresenta uma interligação da rua nova a ser construída, com as demais ruas do entorno da Ferrovia, como as ruas Chile, Egito, Austrália, Alemanha, Minas Gerais, Holanda, Bélgica, Estados Unidos, Senegal, Libéria, Costa Rica, Japão e Mariana;
- Com a limitação entre os bairros por apenas uma passagem e uma trincheira poderá criar momentos de insegurança para a população;
- O Projeto não visa a mobilidade de pessoas portadoras de necessidades especiais, como os cadeirantes;
- O Projeto não leva em consideração as tradições culturais, como as festas tradicionais da Igreja São Sebastião;
- Acaba o trajeto da linha de ônibus VINCOL entre as comunidades de General Carneiro e Nações Unidas;
- Construção de um grande aterro nas mediações das ruas Libéria e Costa Rica as margens do Rio Arrudas, que poderá ocasionar em uma maior velocidade das águas do Arrudas, resultando na aceleração do assoreamento das margens e o aumento do risco dos
moradores ao longo do Rio;
- Aumento da poluição sonora, com o crescimento das composições ferroviárias;
- Não apresenta um Projeto de Impacto da Obra referente à Vila Marzagânia, e prevê grande movimentação de terra no entorno da área tombada;
- Segregação das comunidades, ou seja, separar, isolar, evitar contato, ficar distante à parte, resultando nas relações culturais da Comunidade;
- Desvalorização imobiliária de todo entorna dos viadutos, passarelas e muros de fechamento da ferrovia, como exemplo a região a ser mais afetada nesta proposta será a Rua Minas Gerais, Rua Chile e suas proximidades,
- No campo sentimental interrompe histórias de várias famílias sabarenses,
Concluindo que a proposta inicial apresentada ira trazer vários impactos negativos para a região se a mesma for aprovada, ou seja, licenciada pelo o IBAMA e acordada com a Prefeitura nestes moldes. Ricardinho conclama a todos a participarem efetivamente das negociações referente as obras.





- Primeiro fazer a abertura do corte de pedra, com prolongamento da Rua Ipatinga, passando pelas ruas Santos Dumont, São Lourenço, Uberlândia, Rio Piracicaba, Itaúna até chegar a Rua São Pedro, esta obra irá atender toda a comunidade do bairro General Carneiro, aproximadamente 30.000 pessoas, a mesma irá trazer mais conforto e comodidade a comunidade;
- Apresentar projeto de investimento social, cultural e ambiental com tempo determinado, potencializando as associações e ong´s da comunidade;
- Revitalizar a Vila Marzagania;
- Reconstruir a estação de marzagania e fazer do trecho a ser desativado da ferrovia uma alternativa de caminhada e praticas esportivas entre as comunidades de General Carneiro e Marzagania;
- Estabelecer uma parada do Trem Vitória Minas em General Carneiro.


Veja o vídeo Institucional

Um comentário:

  1. Devemos visar desenvolvimento,só levamos em conta o lado sentimental a vários anos e sabará continua na pré-história.

    ResponderExcluir

Deixe aqui sua mensagem sobre está matéria.